Comércio eletrônico: vendas pela internet crescem entre consumidores

As vendas pelo e-commerce tiveram alta de mais de 40% durante as compras de fim de ano de 2013. Com cenário favorável, investir neste mercado pode ser uma boa alternativa para os empresários em 2014.

É cada vez maior o número de brasileiros que fazem compras pela internet, fato que se comprova pelos dados da E-bit (empresa especializada em informações do varejo online), que revelou que as vendas pela internet no fim de 2013 tiveram um crescimento de 41% em relação a 2012, no período de 15 de novembro a 24 de dezembro. Enquanto isso o comércio tradicional, de rua e shopping centers, teve um crescimento modesto de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior, de acordo com a ALSHOP, Associação dos Lojistas de Shopping Centers.

Em Mato Grosso do Sul a tendência nacional também segue crescente, o representante comercial Renan Campos, de 25 anos, já comprou tênis, camisas de times, chuteira, boné, jogos de videogame e até mesmo vinho, pela internet. “Comecei a comprar pelo preço, tem itens que dão mais de 15% de diferença em relação a uma loja na cidade e em alguns casos há como personalizar o produto também. Minhas compras foram aumentando conforme fui pegando confiança nas empresas. No começo eram apenas itens que não tinham aqui e hoje posso dizer que já compro de tudo”, revela Renan.

Para o especialista, além dos preços menores, da praticidade e da facilidade em comparar preços entre diversas lojas online, os consumidores tem preferido comprar mais pela internet principalmente pela questão da confiança: “É a diminuição do medo, o consumidor está cada vez menos preocupado, está mudando, está topando comprar pela internet. Acreditam também que as lojas de e-commerce, as financeiras e as empresas de cartão de crédito têm se preocupado mais com a questão da confiança e aprimorado seus serviços”.

No primeiro semestre de 2013, o mercado brasileiro de comércio eletrônico faturou R$ 12,74 bilhões e a tendência era atingir R$ 28 bilhões em vendas até o final do ano, representando um aumento de 25%, se comparado a 2012, conforme a pesquisa Webshoppers, desenvolvida pela E-bit. Os resultados superaram as estimativas. A pesquisa também revelou que o ticket médio de compras do brasileiro nos primeiros meses do ano passado foi equivalente a R$ 360,00 e, que a classe C foi a que mais efetuou compras.

Vender para várias regiões do país é uma das vantagens do comércio eletrônico para os empresários, Pela internet não há fronteiras e poder vender para o país inteiro e, até para fora, é uma realidade que amplia as possibilidades de faturamento dos empresários.

Para o ano de 2014, a perspectiva de crescimento do comércio eletrônico no Brasil é ainda maior. Comparado ao crescimento do PIB do Brasil em 2013, que foi de 2,3% e a perspectiva do PIB para 2014, que é de 2%, conforme dados do Banco Central, é possível perceber a força do varejo online diante da economia brasileira, boa alternativa para os lojistas que querem incrementar suas vendas para os próximos anos. O primeiro passo é pesquisar, e muito, sobre o ramo que o empresário deseja atuar, verificar as empresas existentes, mapear os possíveis concorrentes e buscar o auxílio de profissionais especializados na área.